Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

06
Jun16

Este blog não é sobre livros #5: O Vírus Mona Lisa

Maria das Palavras

O vírus Mona Lisa - TOPSELLER | Maria das Palavras

 

Esta é a melhor descrição que posso fazer do livro, para quem não conhece o autor, mas conhece quem eu vou referir: é de um Dan Brown alemão. Há muito tempo que não lia algo nessa linha - talvez desde o grande exagero da minha fase Dan Browniana, precisamente, em que durantes uns meses valentes me cingi a este tipo de livros. E foi com bastante agrado que o redescobri.

 

A forma como o livro se organiza, em capítulos curtos, espevita o fenómeno "vou ler só mais um" e quando damos por nós passámos um terço do livro. Conhecem?

Começa mais ligeiro e diria até confuso, porque cada capítulo nos mostra um ponto de vista, salta de personagens e local, ao mesmo tempo que vários fenómenos - aparentemente - isolados à volta do mundo nos vão sendo apresentados. Depois o livro ganha ritmo, nós já estamos familiarizados com tudo, as peças começam a encaixar e não podemos parar até saber o que é que rebentou agora, quem se safou e quais são as consequências (e soluções).

 

Não é oco de história, nem de valores. O tema principal é a beleza, o que convida à reflexão sobre a nossa perceção da mesma (porque é que isto é feio e aquilo é bonito?), aprendi o que é o rácio dourado e quando estava prestes a terminar achei que tinha de ir googlar alguns factos que me tinham deixado curiosa (queria saber até que ponto isto e aquilo era ficção ou realidade). Mas o autor fez o favor de acrescentar algumas notas finais que esclareceram as minhas principais dúvidas. 

 

Ainda com dúvidas? Podem ler a sinopse aqui e mesmo os primeiros capítulos aqui, para ver se vos interessa esta novidade da TopSeller: O Vírus de Mona Lisa. 

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

06
Jun16

Eu juro que não ia falar disto.

Maria das Palavras

2016_0604_18255400.jpg

 

É que já tinha visto menção em não-sei-quantos blogs* e, honestamente, o Magnum já é um ótimo lanche gelado, pelo que não tinha a certeza de que pôr mariquices em cima o fosse melhorar. Portanto não estava numa de ir lá desde que tivesse outros gelados por perto (e tenho Häagen-Dazs e Cornetos de morango ali no frigorífico, mesmo), nem de falar sobre um assunto já batido nas redes sociais. Depois, no Sábado, entre amigos, surge a ideia de visitar a tal Magnum Lisboa, ali ao pé do teatro Trindade e provar os super-magnuns...Não sei se já se tinham apercebido, mas eu sou taradinha por gelados. Não gosto da maior parte dos doces e sobremesas (cheesecakes? blargh...pudins? nah...coisas de textura duvidosa em geral? deixem lá) mas um gelado enche-me sempre o olho (e a barriga).

Quando chegámos e vimos uma fila imensa à porta (quem nos manda lembrar disto a meio de um Sábado solarengo?) só não fomos embora porque não nos apercebemos que a fila continuava escadas acima e ainda dava a volta para o outro lado. E quando nos apercebemos já era tarde demais para voltar para trás (afinal já tinhamos esperado um bom tempo).


Três euros e uma hora depois chegamos finalmente ao "bar de Magnuns". Primeiro escolhemos o cocktail de coberturas (eu escolhi golden flakes, pérolas de cereais, amêndoa caramelizada com canela e açúcar de amora - sim, tive direito a uma extra porque dei trocos à senhora e ela estava a desesperar por eles). Algumas outras coberturas que me lembro assim de cor: flor de sal, pistaccio, avelã caramelizada, praliné, mistura de três chocolates, raspas de chocolate branco, pétalas de rosa...Depois eles perguntam em que chocolate queremos mergulhar o gelado (escolhi branco) e assistimos hipnotizados àquele momento mágico do mergulho + chocolate a escorrer. Aqui já temos baba a escorrer na mesma medida. Depois o mix de coberturas cola-se de um lado e de outro, escolhemos mais um chocolate para topping e pregam-lhe uma moedinha de Magnum. 

E é delicioso! Tanto que mesmo sem vontade de falar de uma coisa que já foi falada por vários bloggers (nomeadamente alguns) não posso deixar de mencionar e insistir: se puderem, provem. Parece que a loja só está lá até Outubro e quero voltar a visitá-la muitas vezes. De preferência numa altura menos concorrida. 

 


[*não, não fui uma das sortudas convidadas a ir experimentar, mas se me convidarem apago este post, finjo que ainda não fui e digo-lhes que sim, que sim, que gostava muito de experimentar]

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

06
Jun16

Uma sugestão Inominável

Maria das Palavras

Neste nº4 da revista mais aguardada da blogosfera mundial (quase, quase, puxando uns números ali e acrescentando outros ali, também exagerando um bocadinho) não percam o grande problema de Rosa Idalina para este Verão: uma mulher de respeito que não quer que o seu marido lhe perca o amor por causa dos refegos na praia e escreve para o Correio Pouco Sentimental (ora leiam). Há outras rubricas irresistíveis e eu vou destacar a There, there, onde a Maggie conta sobre a sua viagem em Erasmus+ para a Turquia e as páginas do Anexo, onde Márcia Balsas fala sobre as leituras de Verão.

 

Revista Inominável nº4 - Seguir para o Blog

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

subscrever feeds